Amor às Claras, de Laura Kaye (opinião)


Sinopse:
   Dois corações na escuridão…
   Makenna James e Caden Grayson são inseparáveis, desde que se viram presos num elevador escuro como o breu e encontraram aceitação e amor nos braços um do outro, dois estranhos.
Makenna espera que essa noite seja o início de um caminho infindável - o que só poderá acontecer depois de ela apresentar o seu namorado tatuado e coberto de piercings e cicatrizes ao seu pai e a três irmãos super-protectores.
   Caden tem de lutar pelo amor às claras…
   Assombrado por uma tragédia na infância e pela perda da família, ele nunca pensou a vir encontrar o amor que partilha agora com Makenna. Mas quanto mais se enamora, mais receia o caos que certamente ocorrerá se também a perder. Quando o encontro com a família dela não corre bem, Caden coloca a si mesmo a questão de Makenna merecer alguém melhor, mais forte e pura e simplesmente mais…normal.
Possivelmente, eles sejam demasiado diferentes um do outro e talvez ele já esteja demasiado afectado.

Opinião:
   Assim que soube que a continuação da história "Corações na Escuridão" (opinião aqui) tinha sido lançada, já não descansei enquanto não tive este segundo volume na minha estante. 
   Continuo a adorar a capa, gosto ainda mais desta do que da capa do volume anterior, e fico sempre fascinada com as belíssimas decorações a que "O Castor de Papel" já nos habituou. 
   À semelhança do primeiro volume, a leitura é bastante facilitada pela boa escolha do tipo de letra e pelas margens largas do livro. A escrita continua a ser bastante cativante, fluída e com pequenos detalhes que nos deixam sempre a ansiar por mais.
   O livro começa num excelente ponto em relação ao anterior pois não dá um grande salto temporal e, desta forma, conseguimos acompanhar a evolução da relação de Caden e Makenna. 
   Estes dois personagens continuam a mostrar-se bastante diferentes mas esse choque é mais visível no primeiro livro, aqui existe já uma maior cumplicidade e certeza de que as diferenças não têm que atrapalhar a relação entre os dois.
   Ao contrário do livro anterior, onde fiquei com a sensação que a personagem da Makenna era muito menos explorada do que a do Caden, neste livro a história de Makenna é revelada de forma muito mais profunda e clara. Acabam mesmo por surgir personagens da sua vida que ainda não conhecíamos e uma história do seu passado surge para a assombrar, num momento muito pouco oportuno. Estes personagens que vão surgindo são muitíssimo interessantes e dão muito mais corpo e envolvência a toda a história.
   Este segundo volume aborda muito mais os desafios diários e medos de quem vive com stress pós-traumático e ansiedade. Dá uma dimensão mais real a toda a história, uma vez que saímos de um espaço único (como o elevador) e voltamos ao mundo real, ao mundo exterior. 
   Ao longo da narrativa vão sempre existindo dificuldades a serem ultrapassadas, altos e baixos,  medos e o impacto que estes têm na vida das pessoas e nas suas decisões. Ficamos a ver claramente como o passado afecta o presente e pode condicionar o futuro, uma vez que maneira diferentes de ver uma dada situação levam-nos por caminhos diferentes e nem sempre obtemos aquilo que esperávamos. Por vezes os nossos maiores medos tornam-se realidade porque nós trabalhamos nessa direcção, ainda que inconscientemente.
   Esta é sem dúvida uma história de encontros e desencontros, e de lutas internas que têm que ser ultrapassadas para que se possa encontrar a paz e a felicidade. Mas no fundo esta é sobretudo uma história de amor e superação!
   Recomendo imenso a quem leu o primeiro livro pois dá todo um desfecho e desenvolvimento absolutamente maravilhoso! E quem não leu nenhum dos dois volumes, gosta de histórias de amor e de pessoas que lutam para alcançar os seus sonhos, recomendo que adquiram já os dois livrinhos e leiam tudo de seguida pois não irão, com toda a certeza, arrepender-se.

1 comentário: