Vamos ao último post de 2019? 
   Ao contrário de 2018, o ano que está a terminar foi um ano maravilhoso para mim. 2019 entrou de mansinho, não lhe coloquei muitas expectativas, mas na verdade acabou por ser simplesmente fantástico, cheio de momentos marcantes e importantíssimos. 
  Espero trazer em Janeiro um post com os melhores momentos de 2019, mas posso já adiantar que foi um ano que me preencheu a nível profissional, familiar e pessoal. Consegui superar-me e desafiar-me a mim mesma, alcançando metas que ambicionava e transpondo outras que nem tinha planeado.
   O meu desejo para 2020 é que, se não puder ser melhor, seja pelo menos igual a 2019. Que os meus sonhos continuem a crescer e a serem trazidos para a realidade e que eu procure ser sempre mais e melhor, sem nunca desistir, rodeada sempre de todos os que amo.
   Eu sei que o blog tem andado abandonado, não sei se conseguirei mantê-lo muito actualizado em 2020 mas prometo ir passando por aqui de vez em quando, para dar sinal de vida!
   Desejo a todos vocês, que me acompanharam durante 2019, um excelente ano novo com tudo aquilo que mais anseiam alcançar. Acima de tudo, desejo muita saúde, amor e paz pois estes factores são essenciais na nossa vida! 
   Aproveitem bem as últimas horas de 2019 e entrem nesta nova década com muita determinação, esperança e diversão, junto daqueles que mais amam.
   Até 2020...

   Olá a todos! 
   Sei que o blog tem estado abandonado, e talvez fale um pouco sobre isso no balanço de fim de ano, mas não podia deixar de vos desejar um Feliz Natal junto daqueles que mais amam e com tudo aquilo que mais desejam.
   Nunca esqueçamos que mais importante que dar presentes é estar presente e desfrutar da presença de quem amamos. 
   Feliz Natal!

   O passatempo "Sentimentos com Memória", onde tinha para vos oferecer um exemplar do  meu livro de poesia, chegou ao fim no passado dia 31 de Outubro e venho partilhar hoje convosco o vencedor.
   A adesão ao passatempo foi muito boa e espero que o vencedor goste deste livro tão especial para mim.
   Sem mais demoras, o vencedor do passatempo foi... a Alexandra Guimarães! Muitos Parabéns! Em breve receberá um email para que me forneça os seus dados, de modo a que eu possa enviar-lhe o prémio.


   Muito obrigada a todos por participarem!
Até breve...

O misterioso assassinato de cidadãos muçulmanos domina o quotidiano de Hamburgo 

   Francisco Carvalho inspira-se na Europa dos dias de hoje para confrontar o leitor com uma sociedade abalroada pela crise dos refugiados e pelo crescimento do sentimento xenófobo. 

   Numa Alemanha que abriu as portas a um milhão de refugiados em apenas um ano, as reacções racistas não se fazem esperar e um assassino em série começa a matar muçulmanos. É neste cenário que Francisco Carvalho desvenda Os crimes de Hamburgo, o seu policial de estreia, disponível a partir de hoje com o selo da Coolbooks.
   Num ambiente invernal, húmido e cinzento, Os crimes de Hamburgo transporta o leitor para uma metrópole portuária onde a investigação desses assassinatos promove uma corrida contra o tempo em que se cruzam as vidas de vários personagens direta ou indirectamente relacionados com os crimes: uma investigadora veterana a quem as respostas para os casos surgem de forma inesperada e intuitiva, um jovem detective, um experiente jornalista de investigação português, uma colaboradora de um projecto de media xenófobo e populista, um jovem refugiado sírio ou um bósnio traumatizado pelo assassinato da sua família.
   Com uma temática actual e fazendo uso do conhecimento que acumulou ao longo dos dois anos em que viveu parcialmente em Hamburgo, o autor faz o retrato de uma sociedade em crise, incapaz de responder à crise dos refugiados e tomada por uma crescente xenofobia, num policial rico e capaz de manter o suspense até ao final.

SOBRE O LIVRO
   Em Hamburgo vivem-se dias de grande apreensão, com o assassinato misterioso de refugiados oriundos de países muçulmanos. Anna Ostmann, a veterana detective encarregada da investigação destes crimes, debate-se com um problema maior: a perda da lucidez e o aproximar da loucura.
   Numa corrida contra o tempo, cruzam-se as vidas de vários personagens: Gerhard, um polícia recém-chegado ao departamento de homicídios; Richard e Elise, cujo casamento recente é posto à prova pela colaboração de Elise no projecto incendiário de um magnata da comunicação social, em cruzada contra o Islão, e pelo papel de Richard à frente de uma obra no porto de Hamburgo condenada ao fracasso; Nabil, um jovem refugiado sírio, que ao dar os primeiros passos numa nova vida cheia de promessas, se vê envolvido em algo pior do que os terrores de onde fugiu; e um homem que aterrou em Hamburgo na véspera do primeiro homicídio com um propósito desconhecido.
   Todos eles estão directa ou indirectamente relacionados com os assassinatos... e cada um, à procura de um desenlace favorável, terá de enfrentar os seus próprios demónios, por vezes ainda mais terríveis do que o assassino dos refugiados, cujo rosto Anna Ostmann vislumbra nas profundezas das águas.

SOBRE O AUTOR
   Francisco Carvalho, nasceu em 1978. Vive actualmente em Lisboa e é advogado. Neste romance - o primeiro que publica - inspirou-se num período entre 2017 e 2018, durante o qual viveu parcialmente em Hamburgo. Depois desta estreia, e da dificuldade finalmente superada de escrever um romance, espera vir a publicar muitos mais, porque tem várias histórias para contar.