Colecção: Quarteto Smythe-Smith - volume III
Ano de Edição / Impressão / 2019
Número Páginas / 320 
Dimensões / 235 x 21 x 155 mm 
ISBN / 9789892345741 
Editora / ASA

Ele acha-a enervante…
   Se há coisa que Hugh Prentice não suporta é uma mulher teatral. Ele é um génio da matemática, um homem sério e pouco dado a dramatismos. Lady Sarah Pleinsworth representa tudo aquilo que ele detesta. Claro, ela até pode ter os seus encantos, mas depois do duelo que o deixou marcado para sempre, Hugh já desistiu de procurar o amor.

Ela acha que ele é doido varrido…
   Sarah nunca perdoará Hugh pelo mal que causou à família dela. E mais, não quer ter NADA a ver com esse homem. E não, não é por causa do ferimento na perna, longe disso... é que ele é simplesmente de-tes-tá-vel! 

   Mas quando ambos se vêem forçados a passar uma semana juntos, depressa percebem que as primeiras impressões não são de fiar. E quando o primeiro beijo dá lugar ao segundo e ao terceiro, o brilhante matemático acaba por lhes perder a conta... e a jovem, por uma vez na vida, fica sem fala.

   Terceiro volume do quarteto Smythe-Smith, A Soma de Todos os Beijos é uma obra hilariante e tremendamente romântica, bem ao estilo de Julia Quinn.

A Autora
   Mal terminou o seu curso universitário, Julia Quinn começou a escrever e, para alegria dos seus inúmeros fãs em todo o mundo, nunca mais parou. 
   Traduzidos para vinte e seis línguas, todos os seus romances integram de imediato a lista de bestsellers do New York Times, com especial destaque para a Série Bridgerton. 
   A autora venceu já dois prémios Romantic Times e três Prémios RITA da Romance Writers of America, tendo sido a mais jovem autora a entrar para o Hall of Fame dessa associação.
   Vive com a família na costa oeste dos Estados Unidos.
Uma aventura de Lorenzo Falcó
Ano de Edição / Impressão / 2019
Número Páginas / 336 
Dimensões / 236 x 22 x 156 mm 
ISBN / 9789892345789 
Editora / ASA

   Será o Guernica, tal como o conhecemos, o verdadeiro quadro que Picasso pintou?
   Na primavera de 1937, Espanha está em guerra civil. Porém, longe dos campos de batalha também se luta, ainda que na sombra. Lorenzo Falcó tem a seu cargo uma missão dupla, desta feita em Paris: desacreditar o herói comunista Leo Bayard perante os seus camaradas soviéticos, e evitar a todo o custo que o quadro que Picasso está a pintar seja exibido na Exposição Universal de Paris.
   Embora soprem já os ventos da guerra que assolará a Europa, a música continua a tocar; e a arte, os negócios e a vida social ocupam os intelectuais, os refugiados e os activistas. 
   Acostumado ao perigo e à acção, Falcó move-se agora num mundo em que a luta é ideológica. É um mundo que lhe é estranho e no qual terá de recorrer aos seus métodos muito próprios.
   Mestre do politicamente incorrecto, Pérez-Reverte termina com Sabotagem a trilogia protagonizada pelo anti-herói Falcó. E volta a brindar-nos com um belíssimo romance de espionagem. Um retrato fiel da época pleno de diálogos mordazes, situações rocambolescas e aventuras trepidantes.

O Autor
   Arturo Pérez-Reverte nasceu no ano de 1951 em Cartagena. 
   Licenciado em Ciências Políticas e Jornalismo, trabalhou durante doze anos no jornal Pueblo e nove nos serviços informativos da Televisão Espanhola (TVE), sendo especialista em temas de terrorismo, tráficos ilegais e conflitos armados. 
   Foram muitos os prémios que ganhou na área da reportagem, nomeadamente o Prémio Astúrias de Jornalismo pela cobertura para a TVE da guerra da ex-Jugoslávia. 
   Há já alguns anos, este jornalista de profissão dedica-se exclusivamente à literatura.
Colecção: Millennium - volume 6
Ano de Edição / Impressão / 2019
Número Páginas / 392 
Dimensões / 234 x 26 x 157 mm 
ISBN / 9789722068086 
Editora / DOM QUIXOTE

A Rapariga Que Viveu Duas Vezes – SEXTO E ÚLTIMO VOLUME DA SÉRIE MILLENNIUM iniciada por Stieg Larsson – é uma narrativa atual, que combina escândalos políticos e jogos de poder com novas tecnologias, genética, expedições dramáticas ao cume do Evereste, e “fábricas” de trolls que criam e difundem notícias falsas, responsáveis por influenciar resultados de eleições ou denegrir a imagem de proeminentes figuras públicas. 
Um final épico, em que não faltam o humor e situações levadas ao extremo por Lisbeth Salander que, como sempre, na defesa dos seus princípios, não olha a meios nem recorre a métodos convencionais. 

Os Autores
   Stieg Larsson (1954-2004) foi jornalista e editor responsável da revista Expo. Foi um dos maiores peritos mundiais no estudo de movimentos antidemocráticos, de extrema-direita e nazis. Morreu subitamente, pouco tempo depois de entregar à sua editora sueca os três volumes da trilogia Millennium. Tragicamente, não viveu para assistir ao fenómeno mundial em que a sua obra se transformou.



   David Lagercrantz (n. 1962 , Solna, Suécia) é um escritor, jornalista e conferencista sueco. A sua obra mais conhecida é a biografia do futebolista sueco Zlatan Ibrahimović, escrita em conjunto por ele e pelo biografado, com o título Jag är Zlatan Ibrahimović (literalmente: Eu sou o Zlatan Ibrahimović), publicada em 2011, e traduzida para 4 línguas estrangeiras.
   Em 2013, David Lagercrantz recebeu da editora Norstedts a incumbência de escrever uma continuação da Trilogia Millennium de Stieg Larsson. O novo romance policial recebeu o título Det som inte dödar oss (literalmente: O que não nos mata), e foi publicado em 2015.

   Já há muito tempo que não vos trazia uma Tag, gosto imenso destes desafios e encontrei esta no blog "Até a última página", que já sigo há algum tempo.
   Vamos então às perguntas e respectivas respostas.  


1 – Tens obsessão em comprar livros?
Talvez um pouco... quando saem livros que quero ler não descanso enquanto não os compro.

2 – Quando, onde e quantas vezes compras livros? Vais sozinho ou acompanhado?
Compro alguns livros por mês, sem número certo, depende das oportunidades que surgem. Actualmente faço a maioria das compras online, logo sozinha.

3 – Qual o aspecto que te atrai num livro? Tens algum género que procures mais?
A capa é a primeira coisa que me chama à atenção e depois a sinopse. De momento leio todos os géneros.

4 – Preferes livros novos, usados ou a mistura de ambos?
Uma mistura de ambos. Alguns livros faço questão de comprar novos mas, para poupar dinheiro, também compro muitos livros usados.

5 – Quanto estás disposto a gastar com livros por mês?
Depende, não tenho um valor fixo, vou aproveitando as oportunidades que surgem.

6 – Alguma vez te obrigaste a parar de comprar livros?
Sim, quando vejo que o orçamento já não permite ou tenho muitos à espera na estante.

7 – Quanto tempo demoras a ler os livros recém comprados?
Depende do livro. Se estou muito ansiosa para o ler, leio-o imediatamente, caso contrário levo mais algum tempo.

8 – Preferes comprar muitos livros pequenos e caros ou livros grandes e baratos?
Mais uma vez depende do livro em si, o tamanho não importa e o preço é questão de ajustar com o orçamento disponível.

   Espero que tenham gostado. Sintam-se à vontade para responder também à Tag, caso estejam interessados.
   Até breve...