PALAVRA DO ANO 2016


   Divulgada a lista de 10 candidatas a PALAVRA DO ANO 2016. A votação decorre até 31 de Dezembro no site www.palavradoano.pt.

   A partir das sugestões de milhares de portugueses e do trabalho permanente de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa levado a cabo ao longo do ano pela Porto Editora, a lista das dez candidatas a PALAVRA DO ANO® 2016 é a seguinte:

brexit - Esta palavra surge associada à saída do Reino Unido da União Europeia, em resultado do referendo realizado naquele país.

campeão - Pela primeira vez, Portugal tornou-se campeão europeu de futebol, ao vencer a França na final do UEFA EURO 2016.

empoderamento - Este termo passou a ser usado com maior frequência para designar formas de obter mais controlo sobre a própria vida, através da conquista de direitos civis, independência ou equidade de géneros.

geringonça - Este foi o vocábulo usado para designar a coligação parlamentar que apoia o actual governo.

humanista - Este foi um dos adjectivos mais utilizados para qualificar António Guterres durante o processo de selecção que o levou ao cargo de Secretário-geral das Nações Unidas.

microcefalia - O risco da ocorrência desta condição patológica durante a gravidez, surgiu associado ao vírus zica, transmitido pelo mosquito Aedes.

parentalidade - Tema frequente ao longo do ano, a parentalidade aborda o conjunto de actividades desenvolvidas pelos educadores com vista a um melhor desenvolvimento das crianças.

presidente - Este título tornou-se muito frequente nas notícias desde que Marcelo Rebelo de Sousa tomou posse como Presidente da República, a 19 de Março de 2016.

racismo - De forma preocupantemente crescente, têm-se multiplicado atitudes e manifestações de racismo um pouco por todo o mundo, com particular incidência na Europa, mas também nos Estados Unidos.

turismo - Os excelentes resultados da indústria do turismo têm um impacto positivo na economia do país, mas esta realidade abriu o debate em termos de sustentabilidade e qualidade de vida nas grandes cidades.

   Até ao dia 31 de Dezembro, os portugueses podem votar livremente através do site www.palavradoano.pt e escolher a PALAVRA DO ANO® 2016, que irá suceder a “refugiado” (2015), “corrupção” (2014), “bombeiro” (2013), “entroikado” (2012), “austeridade” (2011), “vuvuzela” (2010) e “esmiuçar” (2009). Nos primeiros dias de Janeiro de 2017, será conhecida a PALAVRA DO ANO® 2016 eleita pelos portugueses.

   A lista de palavras candidatas a PALAVRA DO ANO® é produto do trabalho permanente de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa levado a cabo pela Porto Editora, através da análise de frequência e distribuição de uso das palavras e do relevo que elas alcançam, tanto nos meios de comunicação e redes sociais como no registo de consultas online e mobile dos dicionários da Porto Editora, tendo em consideração também as sugestões dos portugueses através do site www.palavradoano.pt.
   A PALAVRA DO ANO® é uma iniciativa com a marca registada da Porto Editora e tem como principal objectivo sublinhar a riqueza lexical e o dinamismo criativo da língua portuguesa, património vivo e precioso de todos os que nela se expressam, acentuando, assim, a importância das palavras e dos seus significados na produção individual e social dos sentidos com que vamos interpretando e construindo a própria vida.

Iniciativa chega a Angola e Moçambique
   Pela primeira vez, este ano serão eleitas as PALAVRA DO ANO® em Angola e Moçambique. A responsabilidade desta iniciativa é da Porto Editora e das empresas que integram este grupo editorial, a Plural Editores Angola e a Plural Editores Moçambique, que contam com o apoio do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua naqueles países.
   As dez finalistas que serão submetidas ao voto dos angolanos para PALAVRA DO ANO® 2016 são: candando, crise, diversificação, esperança, kamba, kandengue, kínguila, kixiquila, liberdade, paz.

   Já em Moçambique, as dez candidatas a PALAVRA DO ANO® são: crise, diálogo, dívida, educação, liberdade, mamparra, paz, solidariedade, tchilar, txunar.

   Seguindo as mesmas regras da iniciativa em Portugal, serão os angolanos e os moçambicanos a escolherem a palavra vencedora através dos sites www.palavradoano.co.ao e www.palavradoano.co.mz.

5 comentários:

  1. Já votei e estou muito curiosa para saber o resultado da votação :)

    Beijinho <3

    Lina Soares
    http://trintaporumalinhanoticias.blogspot.pt

    ResponderEliminar