Primeiro Amor, de James Patterson (opinião)

terça-feira, setembro 19, 2017


Sinopse:
   Axi Moore era uma aluna aplicada. Mas não gostava de dar nas vistas e não contava a ninguém que o que realmente desejava era fugir de tudo. A única pessoa no mundo em quem confiava era Robinson, o seu melhor amigo, por quem estava secretamente apaixonada. 
   Quando finalmente decide seguir os seus impulsos e quebrar as regras, Axi convida Robinson para a acompanhar na sua longa viagem. Uma jornada intempestiva, marcada pela paixão oculta e pelo desejo de descobrir o mundo. Mas o que no início era apenas uma aventura livre e despreocupada em breve vai tomar um rumo perigoso e incontrolável. 
   Envolvidos numa sucessão de acontecimentos violentos e dramáticos, os protagonistas são colocados à prova das mais variadas formas. Poderá a primeira grande paixão das suas vidas sobreviver a tudo, até que a morte os separe?

Opinião:
   Este é um livro que já li há algum tempo mas ainda não tinha tido oportunidade de escrever opinião aqui no blog. 
   Fiquei curiosa pela sinopse e esperava um romance jovem e descontraído, sem grandes dramas e com um toque de humor. Contudo, este livro é muito mais intenso e muito mais duro do que estava à espera.
   A história é contada na perspectiva de Axi, uma personagem com uma vida familiar extremamente complexa, que procura um escape e decide partir à aventura com o seu melhor amigo Robinson.
   À medida que a história avança, percebemos que o tom de felicidade e leveza é aprofundado e são explorados os problemas de cada um dos personagens que têm em comum um historial de saúde ligado ao cancro.
   Existem ao longo da narrativa descrições impressionantes de alguém que sofreu com o cancro. Surgem as grandes questões do porquê do corpo se atacar a ele próprio e porque é que alguém é afectado por esta doença e não outra pessoa qualquer.
   Com todos estes ingredientes, é impossível não nos apaixonarmos pelos personagens principais que são encantadores e devido à sua própria vida, bem como à família que os rodeia, são forçados a aprender desde cedo como lidar com a dor e com a perda.
   Ainda assim, a história apresenta frases e situações muito engraçadas, típicas de adolescentes rebeldes e as recorrentes dúvidas sobre o amor e sentimentos. É uma narrativa que prende a atenção do leitor, escrita de forma simples e de fácil compreensão. Os capítulos são curtinhos, o que permite fazer uma pausa na história de forma muito fácil.
   Notei neste livro algumas semelhanças com "A Culpa é das Estrelas", não só pelos temas abordados mas também pela coragem dos personagens principais. Noutros pontos, também me lembrei imenso do livro "Cidades de Papel", principalmente devido às referências que surgem ao livro "Folhas de Erva" de Whitman. 
   Se pensam ler este livro, só vos digo para estarem bem preparados pois o seu final é de cortar o coração! É um livro muito bom, que me surpreendeu pela positiva, mas que acabou por mexer muito mais com o meu lado emocional do que eu estava à espera. 
   Recomendo a todos os fãs de romances jovens, com um toque de drama. 
   

Classificação:

Poderá também gostar de…

4 comentários

  1. Também tinha a ideia de que seria uma história leve mas, pelos vistos, é mais intensa do que deduzi. Parece interessante.

    ResponderEliminar
  2. Pelo titulo parecia uma inocente historia de amor adolescente...mas agora fiquei curiosa!

    ResponderEliminar

Arquivo do blogue

Ganhe dinheiro online

A autora deste blog diz

 photo 4df5ac71-4249-4446-b2f6-16f8fbf99138_zpszhyndcg4.jpg